Permanência de Pedro exige buscar outros caminhos para a diretoria do Flu


​Manter o principal nome do time na temporada costuma ser uma grande notícia para a torcida. Mas, por outro lado, diante de um contexto de crise financeira, traz muito trabalho e, por que não, novos desafios para os dirigentes na obtenção de novas fontes de receita. É o caso do Fluminense.

Com o fechamento das principais janelas europeias, Pedro – artilheiro da equipe em 2018 – permanecerá ao menos até o final do ano. ​Algumas propostas chegaram nos últimos meses, mas o Tricolor recusou, acreditando poder lucrar mais numa possível saída. Por outro lado, como nenhum acordo foi satisfatório, os cartolas precisarão correr atrás de novas alternativas para quitar seus débitos mais emergenciais, como trouxe à tona artigo do ​Lance!.

Um deles é a retomada do equacionamento das contas fiscais. O Fluminense perdeu a CND (Certidão Negativa de Débitos) por estar com tributos pendentes. Isso dificulta a procura por um novo patrocinador máster. Há pouco menos de um mês, o clube veio a público para anunciar a rescisão unilateral com a Valle Express, que até então estampava sua marca no espaço principal da camisa. Captar novos recursos se faz cada vez mais imediato, já que os tricolores devem, além dos tributos mencionados, salários e direitos de imagem para os jogadores e vencimentos da maioria dos funcionários. 

Link da notícia original: Permanência de Pedro exige buscar outros caminhos para a diretoria do Flu