Em Porto Alegre, Fluminense sai atrás do Grêmio em duelo pela Copa do Brasil

Rio Grande do Sul – O Fluminense começou atrás na disputa por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. Jogando contra o Grêmio, nesta quarta-feira, a equipe carioca foi derrotada por 3 a 1 em duelo realizado em Porto Alegre.

Os cariocas começaram na frente com um gol marcado por Renato Chaves. Arthur empatou para os donos da casa e Lucas Barrios marcou duas vezes, ajudando a construir a vantagem dos gaúchos.

As duas equipes voltam a se enfrentar no próximo dia 31 no Maracanã. Para se classificar, o Fluminense precisa vencer por 2 a 0. Os gaúchos avançam com um empate, ou se perderem por um gol de diferença.

O JOGO

Lucas Barrios destruiu o Fluminense nesta quarta-feira. A equipe carioca até fazia um bom jogo, mas o atacante paraguaio “despertou” na metade do primeiro tempo, deu uma assistência, marcou dois gols e levou o Grêmio à excelente vitória por 3 a 1, de virada, na Arena Grêmio, em Porto Alegre, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

As duas equipes fazem o duelo da volta no próximo dia 31, no estádio do Maracanã, no Rio. Uma derrota por um gol de diferença ainda garante o time do técnico Renato Gaúcho nas quartas de final. Pelo Campeonato Brasileiro, por sua vez, os dois times jogam fora de casa neste domingo, contra Atléticos – o Fluminense encara o Mineiro e o Grêmio enfrenta o Paranaense.

Embaladas pelas vitórias na estreia do Brasileirão, as duas equipes entraram em campo nesta quarta-feira com alguns desfalques. Os laterais Edilson e Marcelo Oliveira, o volante Maicon e o meia-atacante Bolaños, lesionados, deram lugar a Cortez, Arthur e Pedro Rocha. Léo Moura, assim, seguiu na lateral direita do Grêmio.

Já o técnico Abel Braga, sem poder contar com Orejuela e Wellington Silva, escalou Pierre e Marcos Júnior – Renato também começou no lugar de Lucas. Apesar da expectativa de que fosse titular, Gustavo Scarpa seguiu como opção no banco de reservas.

Os desfalques, contudo, não desfiguraram taticamente os dois times. Grêmio e Fluminense fizeram um jogo movimentado desde o início, apostando na velocidade e buscando sempre o ataque, características que os marcaram no começo de temporada.

Em 17 minutos, assim, o jogo já estava empatado por 1 a 1. Depois de surpreender e pressionar o Grêmio no início, mesmo jogando em Porto Alegre, o Fluminense abriu o placar aos cinco, quando Renato Chaves aproveitou cobrança de escanteio, antecipou-se ao goleiro Marcelo Grohe e cabeceou para as redes. Foi uma falha incomum do goleiro gremista.

Mas o próprio zagueiro também erraria minutos depois e facilitaria o gol de empate. O Fluminense seguia ligeiramente melhor – e sem ser pressionado, embora vencesse fora de casa – até que, aos 17, Arthur tabelou com Luan e passou para Lucas Barrios. Após fazer o pivô, com classe, ele tentou devolver e a bola ficou para Renato Chaves cortar de carrinho, mas ele desviou para trás. Arthur, então, deu belo drible em Diego Cavalieri e completou a boa trama ofensiva do Grêmio.

O gol mudou o ritmo do jogo. Mais confiante e equilibrado, o Grêmio dominou o meio de campo, apostou na movimentação de seu trio ofensivo e encurralou o Fluminense. Luan, aos 35 minutos, driblou três marcadores e chutou para fora. O próprio atacante fez outra boa jogada aos 44 e tocou para Pedro Rocha finalizar com perigo – Diego Cavalieri salvou.

O início do segundo tempo marcou um curioso duelo: Renato x Marcelo Grohe. Aos cinco minutos, da entrada da área, o lateral-direito arriscou de longe e exigiu boa defesa. Cena que se repetiu no minuto seguinte – dessa vez, com um pouco mais de tranquilidade ao goleiro.

Similar também era a postura das equipes nos dois tempos. Depois de pressionar no início, o Fluminense diminuiu o ritmo e viu o Grêmio controlar o jogo. Luan e Ramiro finalizaram com perigo, mas Diego Cavalieri estava atento e defendeu. Aos 19 minutos, porém, não houve o que o goleiro fazer: após escanteio, Kannemann desviou e Lucas Barrios, sozinho, sob as traves, só empurrou.

E a noite era mesmo de Lucas Barrios, antigo “carrasco” do Fluminense em sua época de Palmeiras. Apenas sete minutos depois, Cortez recebeu na esquerda e cruzou rasteiro para o atacante – com extrema tranquilidade – dominar, ajeitar e bater sem força, no contrapé de Diego Cavalieri.

O bonito gol de Lucas Barrios praticamente liquidou o jogo. O Fluminense não teve força e organização para descontar, mesmo com Gustavo Scarpa entrando no lugar de Pierre, enquanto que o Grêmio controlou o jogo e levou a boa vantagem para o duelo da volta.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 3 X 1 FLUMINENSE

Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: ADewson Freitas da Silva (Fifa/PA)
Renda/Público: R$ 496.703,00/ 20.836 pagantes
Cartão amarelo: Fernandinho (GRE); Renato, Scarpa, Henrique, Henrique Dourado e Sornoza (FLU)
Cartão vermelho: Não houve.
GOLS: Renato Chaves (0-1, 4’/1ºT), Arthur (1-1, 17’/1ºT) e Lucas Barrios (2-1, 19/2ºT e 3-1, 25’/2ºT)

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Léo Moura, Pedro Geromel, Kannemann e Cortez; Michel, Arthur (Fernandinho, 42’/2ºT), Ramiro; Pedro Rocha (Everton, 16’/2ºT), Luan e Lucas Barrios (Jaílson, 36’/2ºT)- T: Renato Gaúcho

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Renato, Renato Chaves, Henrique e Léo; Pierre (Gustavo Scarpa, 33’/2ºT), Wendel e Sornoza; Richarlison (Maranhão, 32’/2ºT),Marcos Junior (Calazans, 38’/2ºT) e Henrique Dourado – T: Abel Braga

Com informações do Estadão Conteúdo

Link da notícia original: Em Porto Alegre, Fluminense sai atrás do Grêmio em duelo pela Copa do Brasil