Cerca de 10% das lesões no Brasileirão-2016 foram na cabeça

Quase 10% das lesões sofridas pelos jogadores da Série A do Brasileirão em 2016 foram na cabeça ou no rosto (9,69%, para ser mais exato). O dado foi trazido por um levantamento feito pela Comissão Nacional de Médicos da CBF (CNMF). Em números absolutos, foram registradas 29 lesões desse gênero.

Entre as lesões na cabeça, foram registradas 11 concussões cerebrais, cerca de 38% das ocorrências.

– Quando o jogador bate a cabeça, ele pode ter uma concussão, que é um inimigo oculto. Se obedecermos as regras, a gente estará fazendo um esporte seguro e um futuro mais seguro ainda para o jogador de futebol – alertou Jorge Pagura, presidente da Comissão Nacional de Médicos do Futebol, ao site da CBF.

O número de lesões na cabeça é quase igual ao de problemas no joelho (27) e no tornozelo (28).

Ao todo, o Brasileirão-2016 teve 299 lesões, contabilizadas pelos próprios clubes no Sistema de Mapeamento de Lesões, um banco de dados desenvolvido pela CBF.

A parte do corpo com maior incidência de lesão na elite do futebol brasileiro é a coxa, com 42% dos registros. Em números absolutos, 127 ocorrências.

Link da notícia original: Cerca de 10% das lesões no Brasileirão-2016 foram na cabeça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *