BLOG: Fluminense x Vasco e Flamengo x Botafogo: clássicos de muita história

Autor: Cláudio Nogueira*

Dois dos mais importantes confrontos do futebol brasileiro, que já decidiram até mesmo o título brasileiro, vão apontar neste fim de semana os finalistas do Campeonato do Estado do Rio de futebol de 2017: Fluminense x Vasco, no sábado, às 19h; e Flamengo x Botafogo, no domingo, às 16h, ambos no Maracanã. Por terem campanhas melhores que seus rivais, Fluminense e Flamengo jogam com a vantagem do empate para avançarem à decisão em dois jogos, nos dias 30 de abril e 6 de maio. Único invicto da competição até agora, o Rubro-Negro pode chegar à sexta conquista de Estadual sem derrota, igualando o recorde do Vasco.

Adversários desde 1923, Fluminense e Vasco foram finalistas do Brasileiro em 1984, quando o Tricolor foi campeão: 1 a 0 no primeiro jogo (gol de Romerito) e 0 a 0 na segunda partida (no vídeo acima). Flamengo e Botafogo são oponentes desde 1913. Decidiram o Brasileirão de 1992, quando a taça foi para a Gávea: 3 a 0 e 2 a 2.

O que não faltam nestes confrontos são finais, dos mais diversos níveis. O Fluminense, campeão da Taça Guanabara de 2017, e o Vasco, vencedor da Taça Rio deste ano, são os protagonistas do chamado “Clássico dos Gigantes”, apelido criado pelo “Lance!”, depois de uma escolha popular entre seus leitores em 2006. No que diz respeito a Estaduais, em decisões, o Tricolor levou a melhor em 1976 e 80, além da Taça Guanabara de 2012; Torneio Municipal de 1948; Internacional de Verão de 1973; returno (ainda não era a Taça Rio) de 1973; e Primeiro Turno (não foi a Taça Guanabara) de 1980.  Já o time de São Januário superou o rival nos Estaduais de 1993 (vídeo abaixo), 94 e 2003, além do Torneio Início de 1931; Torneio Municipal de 1946; Taça Rio de 1988; Copa Rio de 1992; Taça Guanabara de 1994; e a Taça Guanabara de 2016, primeira e única decidida fora do Estado do Rio, em Manaus. Em 363 partidas, o Vasco obteve 141 triunfos contra 119 do Fluminense. Houve 102 empates.

      
Uma das curiosidades do Clássico dos Gigantes tem sido a alternância no predomínio entre os rivais ao longo das décadas, numa espécie de gangorra. Num determinado momento um time ganha mais, no outro, é o adversário que leva a melhor. Nos anos 60 e 70, por exemplo, o Tricolor costumava ganhar frequentemente do time vascaíno. Em 1988, na decisão da Taça Rio, o Vasco perdia por 1 a 0 até os 36 minutos do segundo tempo, quando Vivinho empatou. Dois minutos depois, Bismarck desempatou, dando a vitória e o troféu à equipe de São Januário, pondo fim a um jejum em decisões contra o rival, que já durava desde o Torneio Municipal de 1946. A partir dali, o Vasco venceu a maioria das finais (seis contra uma) e abriu expressiva vantagem de 22 vitórias na estatística.

Além disso, trata-se de um clássico de polêmicas extra-campo. Nos anos 20, quando o Vasco foi campeão carioca pela primeira vez (em 1923), contando com atletas negros e brancos pobres, que não eram aceitos nos clubes de elite, o Fluminense e o Flamengo foram as agremiações que mais se opuseram à presença vascaína na nova Associação Metropolitana de Esportes Athleticos, a Amea. Para ingressar nessa entidade, em 1924, o Vasco teria de excluir 12 atletas, precisamente os negros e pobres, mas seu presidente, José Augusto Prestes, rejeitou a proposta e respondeu ao presidente da Amea, Arnaldo Guinle, patrono tricolor e presidente do Fluminense entre 1916 e 1931 e entre 1943 e 1946. Prestes afirmou que, entre participar da Amea e sacrificar 12 atletas, preferia desistir da nova entidade esportiva e permanecer na antiga Liga Metropolitana de Desportos Terrestres, a LMDT. Por isso, em 1924 houve dois campeonatos cariocas,  ganhos por Fluminense (Amea) e Vasco (LMDT).

No mais recente desses conflitos “políticos-ideológicos”, depois que o Fluminense firmou contrato com a concessionária Maracanã S.A., em 2013, sua torcida passou a ocupar o Setor Sul ou o lado direito das tribunas de honra, que a torcida do Vasco sempre teve como seu território pelo fato de seu clube ter sido o primeiro campeão carioca no estádio, em 1950. Era uma espécie de direito adquirido. Entretanto, por força desse contrato e por decisão da Federação de Futebol do Rio, na tarde deste sábado decisivo, serão os tricolores que usarão a rampa da Uerj para acessar o Maracanã e irão espalhar seu pó de arroz à direita das tribunas de honra e de imprensa e das cabines de rádio e de TV.

   
Domingo será dia de outro confronto mais que centenários: Botafogo x Flamengo, disputado desde 1913, e à beira-mar, porque ambos têm nomes de praias cariocas e mantêm guarnições de remo. Se quase todos os confrontos têm apelidos, este é o “Clássico da Rivalidade”. Além do Brasileiro de 92 (vídeo acima), rubro-negros e alvinegros duelaram por troféus em Estaduais, turnos e torneios início. Ainda com Garrincha, o clube de General Severiano foi campeão do Torneio Início de 1961 e carioca de 62. Depois, ganhou a Taça Guanabara de 1968; o Estadual de 1989 (vídeo), pondo fim ao jejum de 20 anos sem títulos; e a Taça Rio de 2010. Já o time da Gávea foi campeão em cima do rival da Taça Guanabara de 1995, Estadual de 2007, da Taça Guanabara e dos Estadual de 2008; e da Taça Rio e do Estadual de 2009.

Trata-se de uma rivalidade em que sobram episódios curiosos. Contam historiadores do esporte carioca que a partir da formação do Clube de Regatas Botafogo em 1894 (que se fundiu com o Botafogo Futebol Clube em 1942, dando origem ao atual Botafogo), jovens da Praia do Flamengo resolveram formar o Grupo (depois Clube) de Regatas do Flamengo, em 1895. É que os rapazes de Botafogo, por praticarem o remo, faziam mais sucesso com as meninas, o que motivou os jovens do bairro do Flamengo a também se dedicarem ao esporte. No futebol, porém, a rivalidade esquentou.
 
Embora não envolva futebol, remo, basquete, vôlei e qualquer outra modalidade, nem pareça irreconciliável, como Vasco x Flamengo; nem seja uma briga um tanto fraterna, como a do Fla-Flu, Flamengo e Botafogo fazem um confronto bem carioca, de gozações e resultados devolvidos, como as goleadas por 6 a 0. Em 15 de novembro de 1972 (fundado a 17 de novembro, o Flamengo comemora aniversário no dia 15, por ser feriado), o Botafogo ofereceu ao rival um presente de grego: 6 a 0, no Brasileiro. Mas em 1981, em 8 de novembro, o Flamengo deu o troco pelo mesmo placar, no Campeonato Carioca.

Antes disso, em 1944, o Alvinegro dominava, vencendo por 4 a 2, quando aos 31 do segundo tempo, Geninho chutou a bola, que bateu no travessão, quicou no gramado e voltou para o campo. O juiz deu gol: 5 a 2. Revoltados, dizendo que não havia sido gol, os rubro-negros se sentaram do campo e deixaram o gramado por ordem da diretoria. Foi o “Jogo do Senta”. Já na década de 60, liderado por Mané Garrincha, o o Botafogo quase sempre superava o rival, a ponto de o goleiro Manga, nas entrevistas antes das partidas, dizer que o leite das crianças estava garantido contra o Rubro-Negro. O Botafogo tinha mais vitórias até os anos 70, quando o Flamengo, liderado por Zico, passou à frente. Em 2008, na final do Estadual, os rubro-negros apelidaram o adversário de chororô, porque os jogadores do Botafogo, sentindo-se roubados pela arbitragem, choraram publicamente em entrevista coletiva após a decisão da Taça Guanabara.

Titulos cariocas dos quatro grandes:

Flamengo – 33 conquistas – 1914, 1915, 1920, 1921, 1925, 1927, 1939, 1942, 1943, 1944, 1953, 1954, 1955, 1963, 1965, 1972, 1974, 1978, 1979, 1979-Especial, 1981, 1986, 1991, 1996, 1999, 2000, 2001, 2004, 2007, 2008, 2009, 2011 e 2014

Fluminense – 31 conquistas – 1906, 1907 (dividido com o Botafogo), 1908, 1909, 1911, 1917, 1918, 1919, 1924, 1936.1937, 1938, 1940, 1941, 1946, 1951, 1959, 1964, 1969, 1971, 1973, 1975, 1976, 1980, 1983, 1984, 1985, 1995, 2002, 2005 e 2012

Vasco – 24 conquistas – 1923, 1924, 1929, 1934, 1936, 1945, 1947, 1949, 1950, 1952, 1956, 1958, 1970, 1977, 1982, 1987, 1988, 1992, 1993, 1994, 1998, 2003, 2015 e 2016

Botafogo – 20 conquistas – 1907 (dividido com o Fluminense), 1910, 1912, 1930, 1932, 1933, 1934, 1935, 1948, 1957, 1961, 1962, 1967, 1968, 1989, 1990, 1997, 2006, 2010 e 2013

* Nos anos de 1912 e de 1924 e entre 1933 e 1936, houve dois campeonatos cariocas por ligas diferentes.

Invictos

Vasco – 1924, 1945, 1947, 1949, 1992, 2016
Fla – 1915, 1920, 1979, 1996 e 2011
Flu – 1908, 1909, 1911
Botafogo – 1989

* Cláudio Nogueira é jornalista do SporTV e autor dos livros “Futebol Brasil Memória – De Oscar Cox a Leônidas da Silva”, “Os dez mais do Vasco da Gama” e “Vamos todos cantar de coração: os 100 anos do futebol no Vasco da Gama” (e-book)

Entre em contato com o Memória EC pelo e-mail blogmemoriaec@globo.com e acompanhe o blog no twitter: http://twitter.com/memoriaec

Link da notícia original: BLOG: Fluminense x Vasco e Flamengo x Botafogo: clássicos de muita história