Apesar dos elogios de Abel, Flu tem números inferiores aos de 2017

O sistema defensivo do Fluminense apresentou sérios problemas em 2017. A dupla de zaga, formada por Henrique e Renato Chaves, ficou marcada por falhas sucessivas, principalmente na bola aérea. Para iniciar 2018, o ​técnico Abel Braga adotou um novo sistema tático, com três zagueiros – além de Chaves, Gum e Ibañez compõem o setor. Só que, analisando a frieza dos números, o desempenho em relação ao começo da temporada passada é inferior.

Até o momento, em jogos oficiais, o Tricolor soma três vitórias, dois empates e uma derrota. No total, são quatro gols sofridos e cinco a favor, sendo que o time saiu de campo quatro vezes sem ser vazado. A comparação com o último ano é inevitável. Nos seis primeiros jogos, a equipe venceu cinco e perdeu um, tendo visto o adversário marcar em apenas três oportunidades e balançado a rede 14 vezes.

Em 2018, o Flu disputou cinco duelos pelo Campeonato Carioca, sendo um deles o clássico contra o Botafogo (empate em 0 a 0), e ainda realizou o encontro com a Caldense-MG, pela primeira fase da Copa do Brasil. Na Taça Guanabara, não passou pela fase de grupos. No torneio nacional, avançou com vitória por 1 a 0. Embora a cada exibição Abel elogie a evolução, ainda é preciso melhorar para tentar alçar voos mais altos em meio a uma crise financeira que tirou das Laranjeiras os principais nomes do plantel.

Link da notícia original: Apesar dos elogios de Abel, Flu tem números inferiores aos de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *