Um casamento sem volta: saiba o que dizem as defesas de Flu e Scarpa


​Independentemente do que vai acontecer daqui em diante, uma coisa é certa: não há mais clima para Gustavo Scarpa jogar no ​Fluminense. No momento em que o jogador entrou com um pedido de liminar na Justiça do Trabalho para romper seu vínculo com o clube, ficou nítido o seu desejo. E, pelo jeito, o Tricolor também não quer mais saber do atleta. Basta ver o que os dois lados alegam em suas defesas no tribunal.

Em 22 de dezembro, Scarpa ingressou com uma petição na 70ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro solicitando a rescisão contratual indireta por conta dos atrasos nos pagamentos. Conforme a coluna ​De Primeira, os advogados do meia classificaram o Flu como um “devedor incorrigível”.

O clube, por sua vez, que devia quatro meses de direito de imagem, dois meses de parcela do 13º e férias referentes aos anos de 2016 e 2017, acertou as pendências no final de semana passado (depois do início da batalha judicial). Para evitar a perda do seu principal ativo, acusou o jogador de “flagrante má-fé” e disse que ele quer sair sem deixar recompensar a instituição que o formou e revelou para o futebol. É óbvio que este casamento não tem mais volta, concordam?

Link da notícia original: Um casamento sem volta: saiba o que dizem as defesas de Flu e Scarpa