Apesar do discurso forte, Flu e Abel sabem que devem perder Ceifador


​O presidente do Fluminense, Pedro Abad, falou de forma categórica: “O Henrique Dourado não vai ser vendido de jeito nenhum e fica no Fluminense. Ele viajou com a gente e vai jogar a Florida Cup”. Porém, a realidade aponta para outro lado. Mesmo com a cúpula do clube nos Estados Unidos, as negociações para a transferência do centroavante para o Corinthians seguem a todo vapor. E mais: a tendência, no momento, é de que o atleta mude casa.

Internamente, se sabe que o objetivo da direção de segurar o artilheiro dificilmente será concretizado, uma vez que a vontade do profissional apontaria para uma saída. Ainda no Rio de Janeiro, os representantes do Ceifador teriam manifestado este desejo, tanto que o CEO tricolor, Marcus Vinicius Freire, seguiu para terras norte-americanas com a incumbência de dar sequência a este processo e, quem sabe, sacramentá-lo.

O próprio técnico Abel Braga, em entrevista para a Rádio Bandeirantes, falou em tom pessimista sobre a possibilidade de contar com o matador em 2018. “Vamos ver o que vai ser dar daqui para frente. Tudo tem um preço. Ser titular, ser ídolo, ser goleador. Tem um peso dentro do contexto. Mas ele é experiente e saberá o que é melhor para ele”, disse o comandante, ao revelar que Henrique passaria a ser o capitão do time. Precisando de dinheiro e, ao mesmo tempo, de peças para o elenco, o Fluminense deverá receber um reforço no caixa e mais algumas peças do atual ​grupo do Timão para se desfazer do atacante.

Link da notícia original: Apesar do discurso forte, Flu e Abel sabem que devem perder Ceifador