De reserva à peça vital, volante vive ‘redenção pessoal’ no Fluminense


Na noite da última quinta (4), o Fluminense voltou a vencer com tranquilidade o Deportivo Cuenca, sacramentando sua classificação às ​quartas de final da Sul-Americana, título amplamente ambicionado pelo clube em 2018. Um dos destaques da partida foi o volante Richard, que teve sua boa exibição coroada com um belo gol.

Já segue a gente no Instagram? Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!

​​O tento foi amplamente celebrado pelo jogador. Nitidamente emocionado, Richard desabafou em entrevista após o apito final, falando sobre as grandes cobranças pelos seus altos e baixos ao longo do ano: Fico bastante emocionado porque sou muito cobrado por roubar bola, e uma roubada nunca vai ser tão falada quanto um gol que levamos. Quando tomamos gol sou muito cobrado por não desarmar”, afirmou.

Como lembra o ​Lance!, o volante era um dos homens de confiança de Abel Braga no início da temporada, mas perdeu espaço após a chegada de Marcelo Oliveira. O novo treinador apostou na titularidade do experiente Airton, que não conseguiu sequência de jogos devido aos problemas físicos. Richard aproveitou a “brecha” do companheiro e reassumiu a titularidade, se transformando em peça importante para o bom rendimento do time.

Em 2018, Richard realizou 44 partidas pelo Fluminense, sendo 41 delas como titular, com dois gols anotados. Contra o Cueca, acertou 84% dos passes, participando ativamente dos momentos ofensivos e defensivos da equipe tricolor.

Link da notícia original: De reserva à peça vital, volante vive ‘redenção pessoal’ no Fluminense