Seis times que deixaram a vitória escapar nos minutos finais


​O futebol é um esporte emocionante por si só, mas algumas partidas ficam marcadas na memória dos torcedores por conta daquele gol nos minutos finais que dá uma vitória, classificação ou até um título à uma equipe.

Acompanhar uma partida com esse nível de emoção é uma das melhores partes de ser um torcedor de futebol – menos para aqueles que sofrem esses gols. Confira seis times que deixaram a vitória escapar nos minutos finais!


Atlético de Madrid (Liga dos Campeões de 2014)

O Atlético de Madrid estava a poucos minutos de fechar uma temporada quase perfeita. Já campeão da La Liga, o Atleti derrotava o rival Real Madrid na final da Liga dos Campeões da Europa por 1 a 0, com gol de Godin aos 36 minutos do primeiro tempo. Aos 48 do segundo, Sergio Ramos empatou a decisão e começou a por fim ao sonho colchonero.

Na prorrogação, o Real Madrid se transformou e marcou nada menos do que três gols. Bale, Marcelo e Cristiano Ronaldo balançaram as redes e levaram o troféu para o Santiago Bernabéu.


Palmeiras (Copa Mercosul de 2000)

Palmeiras e Vasco disputavam a final da Copa Mercosul de 2000 no Palestra Itália. O placar não foi inaugurado até os 36 minutos do primeiro tempo, quando Arce, Magrão e Tuta marcaram praticamente em sequência e colocaram os donos da casa com uma vantagem de 3 a 0.

O Palmeiras foi para o intervalo aos gritos de “é campeão!” da sua torcida, mas não contava com a noite inspirada de Romário. No segundo tempo, o Rei da Grande Área marcou duas vezes e Juninho Paulista empatou para os cariocas já aos 40 minutos. Aos 48, o Baixinho deu o golpe de misericórdia e o título para o Vasco ao balançar as redes mais uma vez. Um detalhe: o Cruzmaltino jogava com um a menos desde os 32, quando Júnior Baiano foi expulso.


São Paulo (Copa do Brasil de 2000)

A Copa do Brasil de 2000 é inesquecível para o torcedor do Cruzeiro. Em uma das decisões mais emocionantes na história do torneio, a Raposa conseguiu uma virada sensacional – depois de sair perdendo já no segundo tempo.

O primeiro gol da partida saiu já aos 21 minutos da etapa final, em cobrança de falta perfeita de Marcelinho Paraíba para o São Paulo. Após um empate sem gols no Morumbi, o Cruzeiro precisava da virada para ser campeão.

O empate da Raposa veio com Fábio Júnior, aos 35 minutos, e a arrancada e o gol de falta de Geovanni, já aos 45 do segundo tempo, consagraram o Cruzeiro como campeão da Copa do Brasil de 2000.


Paris Saint-Germain (Liga dos Campeões de 2017)

Depois de perder para o Paris Saint-Germain por 4 a 0 no Parque dos Príncipes, o Barcelona recebeu os franceses com a missão praticamente impossível de vencer por uma diferença de cinco gols para seguir adiante na Liga dos Campeões do ano passado.

Naquela noite, porém, impossível era uma palavra desconhecida por Suárez, Messi, Neymar e cia. O Barça abriu uma vantagem de 3 a 0, ainda insuficiente para a classificação, e viu o PSG se aproximar ainda mais da vaga quando Cavani balançou as redes, já aos 17 minutos do segundo tempo.

Foi aí que brilhou a estrela de Neymar. O brasileiro marcou um gol de falta aos 43 minutos, outro de pênalti aos 46 e ainda deu uma assistência para Sergi Roberto fazer o gol da classificação culé aos 50 minutos da etapa final.


Olimpia (Copa Libertadores de 2013)

Depois de vencer o Atlético-MG em casa por 2 a 0 no jogo de ida da final da Libertadores de 2013, o Olimpia podia empatar ou até perder por um gol de diferença em Belo Horizonte para ficar com a taça.

No entanto, no Horto, Jô abriu o placar para o Galo no início do segundo tempo e o gol do título veio aos 41, quando Leonardo Silva subiu mais que a defesa paraguaia para manter as chances de título dos donos da casa. Nas penalidades, o goleiro Victor brilhou, o Atlético venceu por 4 a 3 e se sagrou campeão da Libertadores da América.


São Paulo (Copa Libertadores de 2008)

Depois de vencer o Fluminense por 1 a 0 no Morumbi no jogo de ida das quartas-de-final de Copa Libertadores de 2008, o Tricolor paulista precisava somente do empate no Maracanã para avançar na competição.

O Flu não demorou a deixar a decisão empatada ao abrir o placar com Washington, aos 13 minutos do primeiro tempo. Os cariocas pressionavam em busca do segundo gol, mas foi o São Paulo quem marcou, já aos 26 da etapa final, com Adriano Imperador.

A partir daí, o Fluminense precisaria de dois gols para eliminar os paulistas. Dois minutos após Adriano empatar, Dodô colocou os donos da casa novamente em vantagem no placar. O gol da classificação carioca veio novamente com Washington, já aos 46 do segundo tempo, de cabeça, após cobrança de escanteio de Thiago Neves.


Este artigo foi trazido pelo filme Oito Mulheres e Um Segredo, nos cinemas em junho.

Assista ao trailer abaixo: 

[embedded content]

​​

Link da notícia original: Seis times que deixaram a vitória escapar nos minutos finais