Contratação de dois goleiros por parte do Flu tem explicação – saiba o motivo


​Um goleiro chegou e, logo em seguida, um outro jogador para a mesma posição foi contratado. Isso não é comum acontecer. Só que esta opção do Fluminense em trazer dois nomes em pouco espaço de tempo, internamente, tem uma explicação.

Depois de abrir mão de Diego Cavalieri e ficar apenas com Júlio César, Marcos Felipe e Pedro Paulo (dois deles oriundos da base, sendo que o último acabou por retornar ao sub-20), o Tricolor queria colocar à disposição do técnico Abel Braga um atleta com mais experiência e boa qualidade técnica, capaz de, no mínimo, fazer uma sombra a quem já estava no grupo e, se for o caso, assumir sem qualquer tipo de receio a camisa de titular da equipe em um momento de transição. Pois, de cara, surgiram os nomes de Rodolfo, que acabou rescindido seu contrato com o Atlético-PR e assinou com o Oeste-SP, e de Agenor, do Sport. Como este último acabou não sendo liberado, os esforços se concentraram no primeiro.

Neste intervalo de tempo, apareceu a possibilidade de apostar no uruguaio De Amores. Livre no mercado, a torcida fez campanha por sua chegada, até pelo fato de ter se destacado atuando pelo Defensor contra o próprio Flu na Copa Sul-Americana do ano passado. Com salário baixo, sua contratação foi definida como uma oportunidade de mercado, mas não deixa de ser uma aposta – há necessidade de uma adaptação e trata-se de um jovem de apenas 23 anos. Assim, as buscas por mais um goleiro não terminaram, e Rodolfo acabou também por desembarcar nas Laranjeiras. Neste panorama, não há dúvida: em um primeiro momento, conforme noticia o ​Globoesporte.com, a comissão técnica tem mais confiança no potencial deste que sempre foi um desejo do clube e uma indicação do diretor Paulo Autuori. Mas a concorrência está aberta…

Fotos: Lucas Merçon / Fluminense / Divulgação

Link da notícia original: Contratação de dois goleiros por parte do Flu tem explicação – saiba o motivo